Autoconhecimento é essencial para escolha da profissão

A escolha de uma carreira é um momento de muita pressão para os jovens, principalmente quando se está estudando para encarar verdadeiras maratonas de vestibulares. Com o leque cada vez maior de opções de cursos nas diversas áreas do conhecimento, a decisão pela futura profissão tende a se tornar um processo marcado pela ansiedade. Mas há atitudes que podem minimizar essa situação e transformar esse período em algo mais proveitoso.

De acordo com a Professora Luciana Gurgel, da Faculdade de Psicologia da PUC-Campinas, a recomendação para o jovem que está nessa fase é prestar atenção nos gostos pessoais e buscar o autoconhecimento. “Seria interessante considerar os interesses de vida e vinculados às profissões, aptidões, habilidades e competências, como facilidades de raciocínio, estilos cognitivos, estilos de aprendizagem. Além disso, disciplinas de interesse na escola da época do Ensino Médio e Fundamental devem ser levadas em conta”, explica.

A psicóloga destaca ainda a importância de desenvolver um projeto de vida. Para isso, é preciso refletir sobre os desejos para o futuro, ativar processos de autoconhecimento e conhecer objetivos sobre a profissão escolhida.

“Neste sentido, é válido consultas às disciplinas que compõem a grade curricular do curso escolhido, conversas com diferentes profissionais da área e palestras voltadas à prática profissional”, acrescenta.

Muitos jovens acabam tomando uma decisão com base na projeção de salários da área, mas é preciso ficar atento, já que escolher a profissão pela rentabilidade que ela pode trazer no futuro é um caminho que também pode gerar frustração. “A questão salarial e do mercado de trabalho é importante. Porém, o trabalho representa e ocupa uma dimensão importante na vida do indivíduo, se o foco for apenas financeiro, no futuro, poderemos ter pessoas infelizes e frustradas”, destaca a professora.

Para minimizar as chances de erro, quanto mais informação, melhor. É importante conhecer mais sobre a profissão de interesse para saber se a realidade daquela profissão corresponde às expectativas do jovem. “O conhecimento sobre as possibilidades de cada carreira é determinante. Aliado a isso, temos o conhecimento das instituições, algo relevante a se considerar, aspectos como: localização, disciplinas que compõem o Projeto Pedagógico do Curso de interesse, possibilidades de aprimoramento da formação profissional com Iniciação Científica, Extensão, Estágios, Intercâmbios, se configuram elementos importantes”, pontua.

 

Fonte: https://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/especial-publicitario/puc-campinas/noticia/2018/09/04/autoconhecimento-e-essencial-para-escolha-da-profissao.ghtml